Doença ocular relacionada à exposição ao sol

Compartilhe

pterígio - ilustração

A superexposição ao sol e às radiações ultravioletas tem como uma das conseqüências diretas o chamado Pterígio, doença ocular comumente chamada de "carne no olho".

Anos de exposição dos olhos ao sol de forma desprotegida, associado a fatores genéticos, podem causar a formação desta lesão na conjuntiva, que cresce desordenadamente em direção à córnea. Sendo assim, vale uma dica importante para este Verão: fuja dos óculos falsificados, produzidos ou vendidos sem nenhuma regulação.
De acordo com a médica do DayHORC, especialista em Córnea, Solange Novais Cunha (CRM - 6345), o Pterígio é a própria membrana conjuntival, ou seja, um tecido fibroso e vascularizado, que cresce deslocando-se sobre a córnea. "É uma carnosidade no canto do olho que causa comumente vermelhidão, irritação, causando aspecto de cansaço e aparência que a pessoa não dormiu bem", detalhou a médica oftalmologista. Ainda estão entre os sintomas relatados pelo paciente com Pterígio, o ardor nos olhos, a fotofobia, que é a sensibilidade à luz.
Para aliviar todos estes sintomas, é comum que se recorra às chamadas lágrimas artificiais, ou colírios lubrificantes, o que, no entanto, nada contribuirá para combater o Pterígio. Em casos mais graves, a doença pode ocasionar ainda o bloqueio parcial ou total da visão. "Assim, o único tratamento recomendado para o Pterígio é a cirurgia, que consiste na retirada da membrana que cresceu desordenadamente e na colocação de uma membrana saudável, do próprio olho no mesmo local onde foi retirado o pterígio", explicou Dr. Solange Cunha.
Considerada uma cirurgia rápida, a retirada do Pterígio dura em média de 15 a 20 minutos e o paciente tem alta imediata. "Sobre o pós-cirúrgico, o paciente poderá sentir um leve desconforto no olho operado nas primeiras 48 horas, havendo liberação para o trabalho na maior parte das atividades logo depois deste período", relatou a médica oftalmologista. Lembrando que para reduzir esse desconforto já existe uma cola para substituir os pontos (sutura).

Prevenção
O uso de óculos escuros com filtros bloqueadores contra as radiações solares é a única maneira de prevenir a formação e o crescimento do Pterígio. Esta recomendação deve ser seguida principalmente por pessoas que trabalham diretamente sob exposição ao sol, a exemplo de trabalhadores da construção civil e do campo. "Também aquelas pessoas que praticam esportes como surf, ciclismo, ou outros em áreas abertas, precisam manter os olhos protegidos contra as radiações ultravioleta" declarou a médica.

Compartilhe